M.Ou.Co. tem dois dias com Capicua e amigos

M.Ou.Co. tem dois dias com Capicua e amigos

Projeto “Mão Verde II” foi gravado no mais recente espaço multicultural do Porto e é apresentado a 2 e 3 de abril. No dia 12, a noite pertencerá ao punk nova-iorquino dos Bodega e à noise pop dos madrilenos La Paloma

Capicua está de regresso ao M.Ou.Co., o novo espaço multicultural do Porto. E desta vez virá com os amigos Pedro Geraldes (guitarrista dos Linda Martini), Francisca Cortesão e António Serginho, para apresentar o novo projeto, “Mão Verde II” de seu nome – um disco-livro com dez canções e dois poemas musicados, com rimas e lengalengas pelo meio. A obra, com consultoria de Luís Alves, estende-se por 64 páginas, com poemas, ilustrações de Mantraste e notas informativas.

“Mão Verde II” foi gravado no próprio M.Ou.Co., em 2021, e tem agora direito a dois concertos ao vivo, nos dias 2 e 3 de abril (sábado e domingo), às 18h30m, para que as famílias possam assistir, miúdos e graúdos, na sala de espetáculos do complexo, que também é um hotel.

Depois de alguns anos em dupla (com Capicua e Pedro Geraldes), recorde-se, a “Mão Verde” tornou-se um quarteto. Francisca Cortesão e António Serginho acrescentaram instrumentos e voz e, em banda, as canções antigas desdobraram-se em novas possibilidades e a criação de um novo disco fez duplicar o repertório.

Agora, em palco, são quatro gomos da mesma laranja, com guitarra, baixo, bateria, teclados, percussão e vozes, num espetáculo que se quer ainda mais dançável e participado. O novo disco traz uma nova cenografia e um renovado fôlego, e convida verdes e maduros a dançar como se ninguém estivesse a ver, enquanto aprendem mais sobre as ervas, as borboletas, a fruta da época e tudo o que tem a ver com a natureza.

Outro dos destaques da agenda cultural do M.Ou.Co. é o som pós-punk da banda nova-iorquina Bodega, que, na noite de 12 de abril, às 21h30m, partilhará o palco com a noise pop dos La Paloma, num evento em parceria com a SON Estrella Galicia.

A banda Bodega – Ben Hozie (voz e guitarra), Nikki Belfiglio (voz), Dan Ryan (guitarra), Adam See (baixo) e Tai Lee (bateria) – apresentará na sala de espetáculos do M.Ou.Co. o seu último álbum ‘Broken Equipment’, sucessor de “Endless Scroll” (2018), sempre com as letras afiadas e a música saltitante, que são imagens de marca do grupo.

Diretamente do bairro madrileno de Tetuán, Nico Yubero, Lucas Sierra, Rubén Almonacid y Juan Rojo apresentam na mesma noite, no M.Ou.Co., a noise pop que caracteriza os La Paloma. O seu EP de partida foi editado com o selo discográfico de La Castanya e do tema “Una idea, pero es triste” extrai-se um perfeito equilíbrio entre ruído e melodia, musicalizados com sentimentos crus, mesclados com apatia, desinteresse, nostalgia e os conflitos próprios de toda uma geração.

Os dias 2, 9, 16, 23 e 30 também são jornadas de música para os lados da zona do Bonfim, mas desta feita com palco montado no Bar do M.Ou.Co., onde decorrerão vários DJ Sets, sempre às 20 horas. Em cartaz, respetivamente: DJ SET Robles, DJ SET Suspeitos, DJ SET Boy named Sue, DJ SET Von X (Carla Castelhano) e DJ SET ritmos Cholutelka