GNR participou na plantação de 41 árvores

GNR participou na plantação de 41 árvores

"Salvem-nos por favor", o pedido foi feito simbolicamente, esta terça-feira por Rui Reininho, vocalista dos GNR, aos estudantes da Escola Secundária de Amarante, como representantes das novas gerações, para que ajudem a humanidade a "escapar à tragédia anunciada do planeta".

“É um privilégio ainda estarmos hoje a respirar, independentemente dos disparates que se fazem por esse mundo fora. Temos cometido muitos erros ao longo da nossa vida, mesmo em termos energéticos, e é preciso começar a corrigi-los, com pequenos passos”, atirou Reininho à plateia, composta por alunos e docentes da Secundária de Amarante, do Dia da Floresta Autóctone.A banda portuense participou na plantação de 40+1 árvores autóctones (analogia à tournée 40+1 dos GNR) na cidade de Amarante promovida pela Secundária em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e o Município. A árvore plantada no recreio da Secundária, a meias por Tóli César Machado, Jorge Romão e Rui Reininho, é um “ulmeiro”. Uma árvore de espécie autóctone, tal como os GNR”, sublinhou o vocalista do grupo.”Trata-se de uma árvore de grande porte que tem um valor florestal, forrageiro, ecológico e cultural. A espécie há algumas décadas atrás sofreu com fungo e nós temos agora de o revitalizar para que possa haver maior diversidade nos nossos territórios”, explicou Carlos Silva, do ICNF, antes de dar instruções de plantio aos GNR.Ana Cristina Santos, diretora da Escola Secundária de Amarante, sublinhou o dia como uma data “especial para a escola no rumo da sustentabilidade”.Já o Presidente da Câmara de Amarante anunciou a criação de cerca de uma centena de quilómetros de trilhos e a recuperação de vários equipamentos, nomeadamente apiários e as minas de Vieiros, em Rebordelo, onde já foi feita uma primeira intervenção naquele equipamento, com uma limpeza e a eliminação de espécies invasoras e a plantação de novas espécies autóctones.”Quem nos procura, encontra aqui aquilo que pode ser explicado pelo slogan Amarante: Natureza Criativa”. O autarca mostrou-se ainda esperançado que o próximo ano possa trazer novidades no dossier Parque Florestal de Amarante. Recorde-se que o Município tem reclamado a tutela daquele espaço, atualmente sob a gestão do ICNF, para que possa reutilizá-lo, devolvendo-o à cidade como uma das salas de visita.

in Jornal de Noticias