SAL, Santo Thyrso e o Dr. Jorge Sampaio

Na primeira visita "a casa", Sérgio Pires e os seus muchachos encheram a fábrica para um concerto em família.

Santo Tirso, 11 de setembro de 2021. 20 anos após a tragédia de Nova Iorque, os SAL apresentam-se na Fábrica de Santo Thyrso para a sua primeira aparição pública a norte.

Devido ao desaparecimento do Dr Jorge Sampaio, a organização decidiu unir-se na dor e na homenagem, iniciando o espetáculo com 1 minuto de silêncio“. Não sendo estas as palavras exatas que foram proferidas no início da noite, os SAL não quiseram deixar passar despercebida a singela e humilde homenagem a um presidente que ousou condecorar uma banda de rock português com o grau de comendadores da Ordem do Mérito.

O concerto começa em ambiente familiar. Com o pai, irmão e amigos de infância no meio do público, Sérgio Pires sente-se mais nervoso…

Morrer e Passo Forte começam a noite. Junta-se então o Caçador para um trio de temas dedicados à amizade, ao que fomos e ao que vamos ser daqui para diante. Sentado, mas com grande vontade de expressão corporal, o público vai, aos poucos, libertando a sua vontade de dançar.

Sérgio Pires desce do palco e vem para junto dos seus pares quebrando a distância emocional existente, ensombrada pela (ainda visível) pandemia. O concerto vira uma festa. A festa vira convívio e rapidamente estamos num grupo de amigos que canta, toca e dança, como que de um reencontro de velhos amigos se tratasse (e de certa forma trata…).

Nem o jantar, que foi deglutido em tempo record, impediu a mobilidade dos SAL.

 

Setlist:

  • Morrer
  • Passo Forte
  • Caçador
  • Mal Antigo
  • Semente e o Pastor
  • Mentira Viral
  • Faz por Merecer
  • Pedaço de Sal
  • Não vale Chorar
  • Profeta da Desgraça
  • Do Que é Feito Este Chão
  • Não Sou da Paz

para  Encore entoou-se

  • Sorriso Sol
  • Viver
 

Galeria completa também no

GOSTOU? PARTILHE...

Partilhe no Facebook
Share on Twitter
Partilhe no Linkdin
Partilhe no Pinterest

deixe um comentrário